Dia 2 - Palestra 3

Cantar para contar (Contação de história)

Damiana Melo e Sidney Sá – Cia Literando

A arte de contar histórias é uma prática milenar que teve seu início nos primórdios da humanidade por meio da tradição oral. Essa arte do contar e recontar história amplia o universo literário, desperta o interesse pela leitura e estimula a imaginação ao fruir pelas memórias individuais ou coletivas. 

A literatura e as histórias contadas encontram diferentes formas de mediação, sejam elas impressas, oralizadas, encenadas pelo cinema ou pelo teatro. O fato é que elas afloram o imaginário e a percepção dos autores e a dos ouvintes/leitores. 

Em se tratando da contação de histórias, sua dimensão atrativa deriva primeiro do encantamento oferecido pelo enredo, depois pelas ações leitoras que acompanham a performance do narrador – o ler ou contar, os gestos adotados durante a contação, o tom de voz, a vestimenta, o ambiente, enfim, é notável o quanto o momento de contação de histórias pode ser desencadeador de uma experiência sensível de leitura.

Dessa forma, o contar histórias se torna um exercício de renovação da vida, um encontro com a possibilidade, com o imaginário e o desafio de, em todo tempo e em todas as circunstâncias, construir um final da maneira de cada leitor/ouvinte. Os ganhos proporcionados pela arte de contar histórias vão desde o desenvolvimento comunicativo devido à sua provocação de oralidade que leva o ouvinte/leitor a dialogar com outras pessoas até à condução de uma auto-crítica reflexiva, improvisação e melhora na forma de recontar e até criar seus textos, propiciando uma maior interação sócio-cultural e físico-motora do leitor/contador.

 

Base teórica:

    • BUSATTO, Cléo. Contar e encantar: pequenos segredos da narrativa. 7. ed.Petrópolis, RJ: Vozes, 2011;
    • BESSANI, Daniela; CELÓRIO, José Aparecido. A arte de contar histórias nas séries iniciais. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) Universidade Estadual de Maringá, Campus Regional de Cianorte, 2010.Disponível em:A cesso em: 14 de abril de 2019; 
    • MORAES, Fabiano. Contar histórias: a arte de brincar com as palavras. Petrópolis – RJ: Vozes, 2012; 
    • SISTO, C. Textos e pretextos sobre a arte de contar histórias. Chapecó: Argos, 2001; 

 

  • Dentre outros estudos e obras literárias diversas dos mais diversos gêneros.

 

Lembre-se de deixar seu comentário abaixo do vídeo!

SEJA VIP

Esta palestra está disponível gratuitamente por 24h a partir das 19h do dia 17/09.
Quem é VIP tem acesso às palestras por 1 ano + certificado + curso extra!

Deixe sua dúvida, sugestão ou comentário abaixo! (abaixo dos comentários você encontra os dados do palestrante)

Quem Somos

DAMIANA MELO é Graduada em Letras pela Universidade Federal de Alagoas, especialista em Educação Infantil pelo CESMAC, professora efetiva da rede pública de ensino (Estadual e Municipal) , esteve como formadora nos programas do Governo Federal: Pró-Letramento e PNAIC. – Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa.

Na rede estadual, atuou como professora de Língua Inglesa e Língua Portuguesa, passando pelas escolas Ovídio Edgar de Albuquerque, Manoel de Araújo Dória, Técnica do Apoio Pedagógico da antiga 14ªCRE no estado de Alagoas, onde realizou seis eventos  intitulados Café Literário, importantes momento de incentivo à cultura e à leitura.

Desde 2011, Damiana teve participação ativa, como integrante e fundadora da Cia Literando de Contação de Histórias, nas Bienais Internacional do Livro de Alagoas, pela Editora IMEPH no estande da Secretaria Estadual de Educação e da Secretaria Estadual de Cultura, pelo SESC e também outras contações e oficinas independentes. Em 2013 teve seu conto TRATO É TRATO foi selecionado como um dos 10 finalista do III Festival da Palavra, o que lhe rendeu homenagem também da SEDUC, como talento 2013.

Em 2014 recebeu o prêmio MULHER VALOROSA DO BRASIL da Academia de Letras do Nordeste.

Em 2015, foi eleita (em votação nacional) única representante de Alagoas para integrar o setorial Livro, Leitura e Literatura no CNPC – Conselho Nacional de Política Cultural do MINC, para o Biênio 2015-2017.

Em 2015, lançou seu primeiro livro de literatura infantil: JOÃOZINHO DE IGREJA NOVA, pela editora: Sal Cultural.

Desde 2016, atua como Gestora Geral da Escola Estadual Nossa Senhora do Bom Conselho, onde vem fazendo a diferença na Comunidade de Bebedouro, Em 2017 a escola recebeu o segundo lugar no PREMIO GESTÂO dentre as escolas da 13ª Gerência Regional de Educação, todos esse trabalho foi reconhecido pelo Governo do Estado, em 2017, com a homenagem Mulher Guerreira referente ao mês da Mulher deste mesmo ano.

Em 2018 lançou seu segundo livro intitulado SUSTO NO GALINHEIRO, pela editora: Sal Cultural. Ainda nesse mesmo ano organizou o I ENCONTRO DE CONTADORES DE HISTÓRIAS DE ALAGOAS.

Atualmente realiza contação de histórias, oficinas e palestras sobre a arte de narrar histórias, junto a órgãos municipais, estaduais, federais, empresas privadas e ONGs.

SIDNEY SÁ é graduado em Sistema de Informação e Biologia. Porém, é músico autodidata desde 1987. Participou e participa de diversas bandas de música popular das cidades de Recife e Maceió. Dentre elas: Sociedade e Banda Alternativa, Algaravia, Alphagraus, Banda MIB, Banda Diesel, Mastermind.. Com a banda Algaravia, em Recife, participou da gravação do CD Breve e Interminável, atuando como músico, compositor, arranjador e técnico assistente.. Na Cia Literando, que atua na área de contação de histórias, atua como músico e compositor.

Onde nos Encontrar

Instagram: https://instagram.com/cialiterando

Facebook:  https://www.facebook.com/Cialiterando/

E-mail: dama01@gmail.com

Telefones: (82) 9 8804-6007 ou (82) 9 9979-1532